Plantio da soja safra 2018/2019 se encerra está semana

Eng. Agrônomo Gustavo Drum / Dep. Técnico COPERBOA

 

Com uma área de 708 mil hectares do cultivo da soja, Santa Catarina, segundo as estimativas do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), terá um crescimento de 5% em relação a última safra.

Em Santa Catarina, três regiões concentram 56% da área plantada: Canoinhas, Xanxerê e Campos Novos, o maior produtor do estado com aproximadamente 60 mil hectares dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE).

Dos 12 mil hectares atendidos pela COPERBOA destinados à cultura da soja na safra 18/19, em torno de 1% ainda aguardam para serem semeados. Percentual que deve ser zerado no fim de semana, ficando apenas algumas áreas destinadas ao plantio de feijão carioca que serão plantas próximas ao final do ano de 2018.

Os 99% plantados estão emergidos e as cultivares com ciclo mais precoce se encontram no período vegetativo V6 para V7 e a algumas já iniciando o período reprodutivo R1.

Durante os meses de outubro, novembro e dezembro, tivemos um verdadeiro festival do clima, excesso de chuvas, frio, temperaturas atingindo picos de máximas e mínimas durante o mesmo dia e para finalizar alguns dias de seca no mês de dezembro.

Frente a todos esses fatores ainda a qualidade da germinação não foi afetada pelo excesso de umidade da chuva proveniente dos meses de outubro e novembro, mesmo com o mês de novembro caminhando para ser o mais chuvoso do ano. No mês de dezembro, tivemos um veranico conhecido por vários anos, com aproximadamente 15 dias sem chuva, temperaturas abaixo da média e nessa última semana temperaturas atingindo os 38°C, porém trazendo de volta a chuva, com várias pancadas de verão no final da tarde.

A falta de chuva nesses dias, afetou algumas áreas de milho com plantio mais precoce que já se encontravam em pré-pendoamento fase crucial para a cultura onde as necessidades hídricas são mais elevadas, mas para cultura da soja, esses dias de estiagem favoreceram para o fortalecimento da parte radicular das plantas, onde a campo pode-se notar raízes mais agressivas e profundas outro fator que preocupou muito foi a queda das temperaturas no início de dezembro, que resultaram em desenvolvimento mais lento das plantas e mediante a esses fatores teremos algumas cultivares precoces com seu porte bem reduzido.

O temor dos produtores em relação ao tempo mais seco diminuiu, já que as chuvas chegaram em Campos Novos, devolvendo umidade ao solo. E segundo as previsões climáticas, teremos um começo de 2019 com chuvas regulares em nossa região.

 

Fonte: EPAGRI/CEPA e IBGE

Foto: Soja Cultivar Brasmax Zeus Produtor Vilmar e Carlos Tormen / Campos Novos - SC

 

COPERBOA Á QUALIDADE E A TÉCNICA ESTÃO SEMPRE A FRENTE.

Rodovia SC 452, Km 38 | Boa Esperança
Campos Novos - SC | CEP: 89620-000

(49) 3544.0448 | (49) 3090.2101 | 98808.6004

Coperboa ©2015. Todos os direitos reservados