Controle de lagartas no pré-plantio da cultura

Eng. Agrônomo Gustavo Drum / Dep. Técnico COPERBOA

 

Os preparativos para mais uma safra de soja inicia-se com a preocupação do Departamento Técnico da COPERBOA no controle de lagartas no pré-plantio da cultura

Os produtores que se preparam para mais uma safra de soja (20/21), em meio a alegria de preços das commodities em alta, já se deparam com obstáculos e devem ter muita atenção no pré-plantio da cultura da soja, frente ao alto número de lagartas (principalmente Spodoptera frugiperda) encontradas em monitoramentos efetuados pelos Engenheiros Agrônomos da COPERBOA.

A cultura da soja pode ser atacada por pragas desde a semeadura até a fase final de enchimento de grãos. O ataque começa com as pragas iniciais, seguido pelos insetos desfolhadores e brocas e, finalmente, pelos sugadores.

As pragas podem destruir ou afetar o desenvolvimento da planta que sobrevive ao ataque. Dependendo do grau de redução do estande ou do vigor da planta, isso pode resultar em perda significativa de produtividade.

“Segundo Eng. Agr. Gustavo Drum, se as ações adequadas de manejo não forem tomadas, o plantio já se inicia com sérios problemas que podem comprometer o estabelecimento e consequentemente a produtividade da cultura”.

Existem muitas pragas que afetam o estabelecimento da cultura, porem a principal praga encontrada esse ano são Lagartas polífagas, aquelas que se desenvolvem em diferentes culturas, ficam no sistema e precisam ser manejadas de forma eficaz. Lagartas essas que apresentam um alto poder de mutação e resistências a tecnologias.

Sendo assim, se necessário, a primeira aplicação de inseticida deve ser feita na palhada, durante o pré-plantio, no período da dessecação. Essa ação auxilia na redução da população de lagartas (devido à falta de alimento para os mesmos). A presença de lagartas que podem estar presentes na cultura de cobertura do solo que será dessecada o ideal seria a realização da dessecação com no mínimo, 20 dias antes da semeadura, assim retirando o alimento, o inseto encerrará o seu desenvolvimento".

O aumento da incidência da lagarta Spodoptera frugiperda é uma grande preocupação nesta safra que está começando. A praga tem surgido com maior frequência nas lavouras. Ela ataca diferentes culturas, sobretudo milho e soja. Se ela estiver presente na fase inicial das culturas, tem potencial de cortar as plantas e, assim, reduzir significativamente o estande.

O departamento técnico da COPERBOA orienta que antes da semeadura seja feita uma vistoria na superfície do solo e principalmente em meio a palhada e touceiras de azevém para detectar a presença de pragas iniciais.

Ao adotar um manejo correto, o produtor irá garantir uma condição adequada para o desenvolvimento da planta, para a manutenção do estande e para o estabelecimento da cultura. Assim, evita prejuízos de produtividade, lembrando que o manejo de pragas não deve ser feito somente um certo período do ano, o MIP (Manejo Integrado de Pragas) também deve ser adotado do pré-plantio à colheita. Ele proporciona uma tomada de decisão segura por meio do monitoramento constante da lavoura e, como consequência, a adoção de uma estratégia eficaz para o controle dessas pragas, não afetando seus inimigos naturais.

 

Fotos: Vistoria de área para dessecação.

Rodovia SC 452, Km 38 | Boa Esperança
Campos Novos - SC | CEP: 89620-000

(49) 3544.0448 | (49) 3090.2101 | 98808.6004

Coperboa ©2015. Todos os direitos reservados